Instrumento da Vida - Joel S. Goldsmith


A mente pode ser usada tanto para o bem como o mal
 
A mente pode ser usada para nos ajudar, e a outros, construtivamente, como também pode ser empregada para destruir todo o mundo, destruindo-se a si mesma junto com ele.
 
A força da mente humana pertence ao nível tridimensional. Se restringires a alimentar persistentemente pensamentos de natureza correta, amável e caritativa, farás certo progresso no sentido de melhorar teu caráter. Por outro lado, se ocupares a mente só com pensamentos obscenos, destrutivos e carnais, sem dúvida dentro de poucos meses tenderás a te converter em algo dessa natureza, que começará a transparecer em tua fisionomia.

Na vida tridimensional, que é mente e matéria, a mente é um instrumento que pode ser usado tanto para o bem como para o mal, por meio de bons ou maus pensamentos, construtivos ou destrutivos.

Uma vez tocado o centro de nosso ser, o Espírito é liberado, e então, em Sua presença, mente e corpo já não podem mais funcionar de maneira prejudicial à vida de ninguém. Matéria e mente tornam-se servos ou instrumentos sempre construtivos. O corpo passa a ser governado pelo Espírito. E a mente, cuja função natural é o pensar, passa a ser empregada pelo Espírito, o pensador cujos pensamentos são espirituais e eternos.

Precisas aceitar Deus em tua mente e em teu corpo. Se quiser que Ele te governe o corpo, lembra-te de que terá de ser através da mente. Quando entrares em meditação, deverás estar disposto a receber Deus em tua mente. E não creias que Ele atuará sobre o teu corpo por outro meio que não seja a tua mente. A não ser através desta, isso não acontecerá.

Terás que te entregar a Deus em tudo o que fizeres, pondo tuas aptidões a serviço d’Ele. Não poderás ter o Seu governo sobre uma parte de tua vida com exclusão do resto.

Joel S. Goldsmith – “Setas no Caminho do Infinito” – Ed. Alvorada


À medida que refinamos nossas qualidades mentais e manifestamos mais paciência, mais gentileza, caridade e perdão, estas qualidades se refletirão sobre nossa experiência humana. Mas não paremos por aqui.

Mais alto que o plano do corpo e da mente está o domínio da Alma, o reino de Deus. Aqui encontramos a realidade do nosso ser, nossa natureza divina – não que o corpo e a mente estejam separados ou afastados da Alma; apenas que a Alma é o recôndito mais profundo do nosso ser.

Nos domínio da Alma encontramos completa tranquilidade, paz absoluta, harmonia e domínio. Aqui não encontramos nem bem nem mal, nem dor nem prazer, apenas a alegria de ser. Estamos no mundo, mas não pertencemos a ele, pois não mais vemos o mundo dos sentidos como aparenta ser, mas, tendo despertado nosso sentido espiritual, nós o “vemos como ele é” – vemos a Realidade através das aparências.

Joel S. Goldsmith – “O Caminho Infinito” – Ed. Martin Claret





0 comentários:

Postar um comentário

Maior é o que está em vós do que o que está no mundo (I João 4:4)