Quando Surge a Primeira Tendência? - Chinmayananda


O bicho da seda tira a seda de si e fica presa no casulo que ela própria constrói ao redor de si para sua proteção

Se jiivaatman (o indivíduo) surge de paramaatman (a totalidade), como ele se torna contaminado pelas vasana do mundo pela primeira vez (no primeiro nascimento)?

O tempo surge de paramaatma (brahman) que, por sua vez está além do tempo. A distância entre dois pontos é chamada de espaço. Por exemplo, um espaço de 5 cm entre o ponto A e o B. Mas qual é a distância no ponto A? É zero. Distância, o espaço, só existe entre o ponto A e o B. Da mesma forma, entre dois pensamentos, há um tempo. No momento do pensamento não há tempo, pois esta é a medida entre dois pensamentos.

Durante o sono profundo, sem sonhos, não temos percepção do tempo porque não há pensamentos. Quando não há pensamentos, não há concepção de tempo. Quando acordamos, há um novo evento. Como temos um outro evento anterior, de quando fomos dormir, temos uma experiência de tempo.

Em brahman não há pensamentos e somos brahman. Se no início há brahman, onde não há pensamento, então o primeiro evento é o primeiro pensamento, que acontece em brahman. Quando somos conscientes do primeiro pensamento, então há a consciência, o primeiro evento. Quando o segundo pensamento surge, cria-se o tempo, a distância entre o primeiro e o segundo pensamento. Quando surge o terceiro pensamento, já há o fluxo da mente.

A criação da vasana só pode ocorrer no conceito de tempo. Porque no tempo há eventos, pensamentos, experiências e, consequentemente, impressões. E quando surge a primeira vasana? As vasana são as pegadas dos nossos pensamentos, das nossas atividades, ações. Então se poderia supor que a primeira vasana surge com a primeira experiência, no primeiro evento, mas não é esse o caso.

Imagine que estamos andando em uma calçada de cimento em frente a uma praia. Ao começarmos a caminhar pela areia, colocamos o primeiro pé, mas esta marca ainda não é uma pegada, pois estamos com o corpo neste local. Quando colocamos o segundo pé, criamos uma segunda marca, porém ainda não é uma pegada, pois também estamos com corpo sobre ela. E é somente quando retiramos um dos pés, para dar o terceiro passo, é que temos a primeira pegada, a primeira vasana. Assim, a primeira vasana só pode surgir no terceiro pensamento. No segundo pensamento se cria o tempo, a menor unidade de tempo, o "segundo", e por isso não o chamamos de "primeiro".

No primeiro "segundo" temos a consciência. E, voltando a pergunta inicial "como somos contaminados pelas vasana do mundo?", eu não sei! Com o primeiro, o segundo e o terceiro pensamentos, eu não posso de fato ser contaminado ou preso pelas vasana, pois as vasana só existem no tempo e eu sou livre do tempo, que existe como uma experiência para mim. Basta que eu volte a causa inicial que é brahman, minha própria identidade livre do tempo, assim como o bicho da seda, que tira a seda de si e fica presa no casulo que ela própria construiu ao redor de si para sua proteção. Ou uma pessoa que construiu uma casa por dentro e, ao final do último tijolo, percebe que se esqueceu de deixar janelas ou portas; criou uma tumba para si! Quando se sentir preso pelas vasana, vá além da mente!

Chinmayananda

Fonte: http://www.vedanta.pro.br/quando-surge-a-primeira-tendencia-aula-de-swami-chinmayananda/

Início

0 comentários:

Postar um comentário

Maior é o que está em vós do que o que está no mundo (I João 4:4)