Ausência do medo - Siddharameshwar


O Homem Apenas Pode Ser Pacificado Com o Presente do Ser

O autoconhecimento é o conhecimento a respeito do seu Ser. Uma vez que reconhecemos quem realmente somos, então a determinação é feita a respeito do que é permanente e o que é transitório. Então, se segue a renunciação do impermanente, e a aceitação do permanente. Por causa da natureza transitória das coisas, o medo da dissolução é inevitável. Aquele que é assolado por esse medo da dissolução, ou da morte, continuamente luta para assegurar que uma tal coisa particular não lhe vai ser tirada. Ele toma toda precaução para preservar seu dinheiro, tenta duramente assegurar que a juventude e a beleza de sua esposa não se deteriorem, e luta para manter sua autoridade e seu status. Entretanto, não importa o quanto ele tentar, nada jamais acontece de acordo com seus desejos e vontades. Ninguém pode escapar do seu destino, e por a morte ser toda consumidora, tudo eventualmente vai ser destruído por sua mandíbula.

Mesmo se tudo o que desejasse fosse dado a tal homem que esconde seus medos, poderia ele evitar ficar amedrontado? Se há algo que ele realmente necessite, é o presente da ausência de medo. O aspirante deve encontrar aquilo que irá libertá-lo do medo permanentemente. Este mendigo chamado homem, que perdeu o tesouro do seu próprio Ser, continuamente canta, "eu sou o corpo, eu sou o corpo". Ele está sempre descontentado dizendo, "eu quero isso, eu quero aquilo", e perambula por aí sempre mendigando por algo no mundo.

Ele apenas pode realmente ser pacificado com o presente do Ser. O homem que canta, "o que acontecerá comigo, com minha mulher e filhos, e com o dinheiro que eu considero ser meu?" está sempre perturbado e chateado. Esse tipo de homem precisa receber o presente de ter bravura. E então se torna sem medo. Apenas o Sadguru é generoso o suficiente, e capaz de outorgar esse presente da ausência de medo, que é o mais nobre de todos os presentes.

As coisas do mundo que são estimadas pelas pessoas sempre geram medo. Quando alguma ação é feita após ouvir as opiniões das pessoas mundanas, ela aumenta muitos tipos de medos. Visto que essas coisas que aparecem na ilusão são definitivamente perecíveis, ficamos completamente exaustos ao tentar mantê-las. De outro lado, a pessoa se torna sem medo ao escutar as histórias dos Santos. Aquilo que é ganho ao escutar os Santos, aquilo que é alcançado, não é perecível. Conquistas espirituais são cheias de felicidade. Quando você ganhar experiência na vida espiritual, então você conhecerá a bênção que você recebeu do Sadguru.

Siddharameshwar Maharaj

Fonte: http://ricardo-yoga.blogspot.com/





0 comentários:

Postar um comentário

Maior é o que está em vós do que o que está no mundo (I João 4:4)